SEEC/RN completam 43 anos sem contratação de Professores de Filosofia e Sociologia.

filosofia-e-sociologia

A Secretaria de Educação do Estado Do Rio Grande do Norte vem descumprindo o ordenamento legal no que tange à obrigatoriedade da inclusão nas grades curriculares das disciplinas de filosofia e sociologia utilizando nesses cargos professores em  desvio de função.
Essas disciplinas foram retiradas da grade curricular das escolas brasileiras em 1971 pela ditadura militar, sendo reinseridas definitivamente em caráter obrigatório, após grande debate nacional que culminou com a LEI No 11.684, de 2 de junho de 2008 que “altera o art. 36 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir a Filosofia e a Sociologia como disciplinas obrigatórias nos currículos do ensino médio”.
Hoje realmente as disciplinas de Filosofia e Sociologia estão incluídas na grade curricular do ensino médio das escolas públicas do RN, porém é impossível que nesses 43 anos que se passaram entre a retirada das disciplinas e a reintrodução, o quadro de professores com formação nessas duas áreas se mantenha em quantidade suficiente para atender os estudantes dos 3 anos do ensino médio de todas as 16 DIRED do nosso estado que compõe a rede estadual de ensino.
Certamente senão todos, a esmagadora maioria já se encontra inativo pelos mais variados motivos, sendo que a essa demanda de filosofia está sendo assumidas por professores de outras áreas, pois nunca no estado foram contratados professores de filosofia e sociologia através de concurso público, com exceção de não mais que 20 profissionais do último concurso realizado.
Estamos falando do concurso da Secretaria de Estado da Administração e dos Recursos Humanos – SEARH, em atendimento aos Ofícios números 123/2011 e 593/2011, por intermédio da Comissão Especial de Concurso Público – CECP, na pessoa da Presidente, designada pela Portaria no 104/2011 – SEARH/RN, de 17 de agosto de 2011, publicada no Diário Oficial do Estado no 12.525 de 18 de agosto de 2011, que tornou público a realização de Concurso Público para provimento de vagas atualmente existentes e das que vierem a surgir ou forem criadas durante o prazo de validade deste Concurso Público no cargo de Professor(a) nos componentes curriculares de: Arte, Biologia e Ciências, Educação Física, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Espanhola, Língua Inglesa, Língua Portuguesa, Matemática, Química, Sociologia, Pedagogia para os anos iniciais do Ensino Fundamental e no cargo de Especialista – Suporte Pedagógico, do quadro efetivo de pessoal da Secretaria de Estado da Educação e da Cultura – SEEC/RN ,de acordo com a Lei Estadual no 322/2006, de 11 de janeiro de 2006.
Nesse concurso as DIRED foram subdivididas em 5 polos e o denunciante, inscreveu-se, logrou aprovação classificando-se em 12o lugar no Polo 2 onde segundo o edital existem 80 vagas disponíveis desde o lançamento do edital, isso significa objetivamente que temos 80 professores com 21 horas semanais cada um disponíveis para estarem em sala de aula, totalizando 1680 horas semanais, sendo essas as horas necessárias de cunho imediato aferimos assim que se cada turma tem 2 horas de aula por semanas chegamos a 840 salas de aula somente no Polo 2 ou com professores em desvio de função e/ou com contratos temporários ilegais.
A situação fica mais grave quando o Governo do Estado do Rio Grande do Norte realizou Processo Seletivo Simplificado Para Contratação Temporária de Professores e Especialistas, onde foi cobrado um valor de R$ 23,00 por inscrição para as mesmas disciplinas em que o concurso público supra citado que acabava de ser revalidado por mais 2 anos havendo ainda aprovados e
classificados como é o meu caso e dos demais 79 professores de filosofia do Polo2.
O resultado do Processo Seletivo Simplificado Para Contratação Temporária de Professores e Especialistas ainda nem saiu e a Secretária de Educação do Governo do Rio Grande do Norte, vem a público, através de entrevista ao Jornal Tribuna do Norte afirmar literalmente que “temos três alternativas: manter a suplementação de horas, mais dez horas por professor para cobrir carga horária. Projetos emergenciais de contratação de professor e a realização de aulões. Faremos a convocação de temporários que vão substituir carga horária onde não exista professor concursado, afastado por licença médica ou transferência. Não temos como prever quantos serão convocados. Dos concursados não chamaremos mais. Não preenchemos as vagas pelo concurso por uma questão
de âmbito nacional: a baixa formação de professores de determinadas disciplinas como de ciências exatas, muito abaixo do que o país precisa.”
Nesse ponto fica uma questão irrespondível, a FUNDAÇÃO CESGRANRIO, escolhida pelo próprio governo do estado para realizar o processo seletivo fez uma seleção tão ruim que um processo simplificado tem mais qualidade que o realizado pela fundação com mais de 40 anos de atividades e centenas de concursos em seu currículo como Petrobras, BNDES, CEF, Casa da Moeda
do Brasil, Banco Central do Brasil entre outros?
E os professores de filosofia e sociologia que nem chegaram a ser chamados, que se encontram a mais de 2 anos esperando por vagas que estão desocupadas a provavelmente 43 anos o que tem a ver com isso, nem os 10 primeiros colocados tem a qualidade que a Secretaria da Educação acredita suficiente?
Nesse sentido venho denunciar o Governo do Estado do Rio Grande do Norte por omissão no sentido de deixar de nomear os professores concursados de filosofia e sociologia, para os cargos vagos a 43 anos. Os professores aprovados e qualificados esperam a mais de dois anos a convocação e nomeação para as referidas vagas.
Ainda salientamos que o concurso está dentro do prazo de validade, possuindo concursados aprovados e classificados dentro do número de vagas e existe a necessidade de profissionais qualificados nas disciplinas de filosofia e sociologia no quadro de professores. Precisamos urgentemente que o MP/RN, que o Poder Judiciário, que a OAB encaminhEM a averiguação dos fatos com a finalidade de garantir com a máxima urgência a contratação de todos os professores de filosofia e sociologia classificados e quantos mais forem necessários dentro dos aprovados.
Verificando também a situação dos demais aprovados nas disciplinas de História , geografia, artes, matemática, física, Especialistas, entre outros.

Várias mandatos de segurança já foram encaminhados a justiça existindo casos de professores chamados através deste instrumento de garantia de direitos, Ainda existem denuncias ao MP/RN como a Manifestação no.: 410909032014-9 de 09/03/2014 – 07:19:29 que encontra-se em análise e que foi solicitado acompanhamento da OAB.

Se quiseres fazer sua denuncia no MP/RN, basta cadastrar sua manifestação em https://srvapplinux.mp.rn.gov.br:8443/ouvidoria/cidadao/termoManifestacao.do?idOuvidoria=7&origem=&destino=cadastro

Anúncios

Sobre mundosofismo

Somos educadores populares e acreditamos na teoria de educação freirena, este espaço se destina a comunicação popular nas mais variadas mídias e formas. Buscamos colaborar com a liberdade de expressão através da defesa absoluta da democratização da mídia, colaborando com causas e movimentos e seus protagonistas nas lutas em todas os meios inclusive através do ciberativismo em Rede Mundial de Computadores.
Esse post foi publicado em A Rádio, Editais, Educação, Fim da filosofia, fim da sociologia, Lei pelo fim da sociologia e filosofia no ensino médio, Leis e Projetos de Leis, Pensamento Crítico no Ensino Médio, Política, Violência e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

10 respostas para SEEC/RN completam 43 anos sem contratação de Professores de Filosofia e Sociologia.

  1. ezenildo disse:

    pra frente Brasil,salve os professores do RN.vamos professores em busca dos nossos direitos.professores nao concursados estao tomando o nosso lugar.

    • mundosofismo disse:

      Legal Ezenildo, qual teu curso e polo? Vais fazer denuncia no MP? Entrar com Medida de Segurança? Pois eu to afim de entrar com medida de segurança mas queria montar um grupo pra gente barganhar valor, ver se conseguimos mais barato.

  2. REALMENTE O RIO GRANDE DO NORTE PERDEU O NORTE, É NO MÍNIMO, CÔMICO……

  3. João Bosco disse:

    Concordo com os comentários acima. Qual a razão que há por traz dos contratos, uma vez que existem muitos concursados na lista de espera? Colega Marcos, isso no mínimo é absurdo!

  4. ezenildo disse:

    é o chamado como antigo voto de cabresto.mas precisamos lutar em busca dos nossos direitos.mundo,sou do 4 polo e o meu curso é pedagogia.aqui desde outubro que varios professores e pedagogos se aposentaram e quem estao no lugar desses professores??????

  5. ezenildo disse:

    vamos formar um grupo de professores e entra na justiça.mundo o que voce decidir junto com outros professores to dentro.

  6. Pingback: Rádio Cirandeira Ultrapassa as 200.000 visualizações | Rádio Cirandeira

  7. Bartolomeu Pereira Lucena disse:

    Boa noite, eu fui aprovado para o cargo de Professor de Filosofia no Polo III- Caíco fiquei na posição 8° de 6° vagas, bem eu queria saber se a última chamada do concurso foi a do dia 04/03/2015. Nessa chamada convocaram os canidatos 5° e 6°, queria saber se há possibilidade do governo convocar além das vagas e o quê eu devo fazer para me previnir. Eu moro na Paraíba e como já faz tempo que esse processo rola estou um pouco desinformado. Desde já agrdecido.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s