ATO NACIONAL EXIGE DESAPROPRIAÇÃO DO PINHEIRINHO E CONSTRUÇÃO DE CASAS POPULARES NO LOCAL

Cerca de 5 mil manifestantes tomaram as principais ruas de São José dos Campos (SP) nesta última quinta-feira (2) em solidariedade ao Pinheirinho. Caravanas vindas do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná e de diversas regiões de São Paulo deram o caráter nacional ao ato convocado por diversas entidades.

 

Na concentração do ato, a praça Afonso Pena, no centro da cidade, foi tomada pelas  caravanas que chegavam com suas bandeiras, faixas e cartazes.

 

Somos todos Pinheirinho

 

 

 

 

“Quem luta não está sozinho, somos todos Pinheirinho” entoavam num só coro os manifestantes que estavam determinados a mostrar sua indignação contra a desocupação criminosa do Pinheirinho e estar ao seu lado na defesa do direito à moradia.

 

A passeata percorreu as principais ruas do centro de São José dos Campos e recebeu o apoio da população. Alguns acenavam das janelas dos apartamentos e de lojas que se encontravam no trajeto da caminhada.

 

As entidades presentes, além de manifestar sua solidariedade aos desabrigados do Pinheirinho, denunciaram a política repressora do governo do PSDB. As exigências também eram direcionadas à presidente Dilma Rousseff.  O cartaz “Dilma não basta se indignar, tem que desapropriar” cobrava da presidente uma atitude junto à prefeitura e ao governo estadual, ambos do PSDB, para a desapropriação do terreno e construção de casas populares no local aos desalojados do Pinheirinho.

 

Manifestação em frente à Prefeitura – A passeata terminou por volta das 15h com um ato político em frente à Prefeitura de São José dos Campos.

 

O representante dos moradores do Pinheirinho, Toninho Ferreira, agradeceu a solidariedade e presença das diversas entidades. Disse também que a desocupação do Pinheirinho foi uma tentativa de enfraquecer o movimento, mas que não conseguiram e a manifestação mostrava isso. “O sonho pela casa não acabou, vamos continuar lutando por moradia”, disse emocionado.

 

Um dos membros da CSP-Conlutas, Luiz Carlos Prates, o Mancha, destacou a importância do ato que segundo ele “vai ficar para a história de São José dos Campos”. Mancha ressaltou a tentativa do prefeito de tentar descaracterizar o movimento transformando os moradores do Pinheirinho em bandidos. “Aqui tem trabalhadores lutando por suas moradias” frisou, se referindo aos desalojados do Pinheirinho.

 

Unidade e representavidade

 

 

 

A presença de centenas de entidades e organizações do movimento dos trabalhadores, popular e de estudantes foi um dos destaques da manifestação que expressou a unidade nacional em torno da defesa dos moradores do Pinheirinho.

 

Estavam presentes representantes do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra), MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto); as centrais sindicais CSP-Conlutas, CUT, CTB, Intersindical, Intersindical Central, Unidos Para Lutar; representantes dos partidos políticos entre os quais PSTU, PSOL, PT, PCB, além de representantes da Anel (Assembléia Nacional dos Estudantes Livre), esquerda da UNE (União Nacional dos Estudantes) e de DCEs (diretórios acadêmicos) e sindicatos de diversos segmentos da classe trabalhadora que se somaram aos moradores do Pinheirinho.

 

Estiveram presentes também parlamentares do PSOL e do PT, entre eles o deputado federal e membro da Comissão de Direitos da Câmara dos Deputados, Chico Alencar (PSOL) e a vereadora de São José dos Campos Amélia Naomi (PT).

 

Solidariedade de classe- Após a manifestação algumas pessoas se dirigiram para o local da desocupação e também para os abrigos onde os moradores do Pinheirinho estão alojados para levar sua solidariedade. O MST levou quatro caminhões com alimentos para as famílias dos abrigos.

 

Ato no DF também marca dia de luta– Enquanto corria a manifestação em São José, cerca de 250 pessoas realizaram um ato em frente à sede nacional do PSDB, em Brasília, para protestar contra a política repressora do PSDB durante a desocupação do Pinheirinho.

 

Segundo informações de Robson da Silva, membro da Secretaria Executiva Estadual da CSP-Conlutas –DF, o ato foi convocado pelo comitê de solidariedade “Somos todos Pinheirinho-DF”. O comitê é formado pela CSP-Conlutas, MTST, partidos de esquerda, entre outras organizações.

 

(Atualizado às 14h00 de 03/02) 

Fonte: MTST

 

Sobre mundosofismo

Somos educadores populares e acreditamos na teoria de educação freirena, este espaço se destina a comunicação popular nas mais variadas mídias e formas. Buscamos colaborar com a liberdade de expressão através da defesa absoluta da democratização da mídia, colaborando com causas e movimentos e seus protagonistas nas lutas em todas os meios inclusive através do ciberativismo em Rede Mundial de Computadores.
Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para ATO NACIONAL EXIGE DESAPROPRIAÇÃO DO PINHEIRINHO E CONSTRUÇÃO DE CASAS POPULARES NO LOCAL

  1. Pingback: Rádio Cirandeira Ultrapassa as 200.000 visualizações | Rádio Cirandeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s