Rússia denuncia situação crítica dos Direitos Humanos nos EUA

O Ministério de Relações Exteriores da Rússia divulgou nesta quinta-feira (29) um relatório denunciando a situação crítica dos Direitos Humanos nos Estados Unidos, além da aplicação de leis fora do território do país e repetidas violações do direito internacional.

A chancelaria destaca no documento que a situação dos Direitos Humanos está longe dos ideais declarados pelos próprios Estados Unidos.

“Washington mantém sem resolução o problema do cárcere na base naval norte-americana ilegal na baía de Guantânamo, no oriente cubano, onde mantém 171 pessoas, supostamente vinculadas ao terrorismo”, diz o documento.

“O presidente estadunidense, Barack Obama, legalizou o encarceramento indefinido e sem julgamento das pessoas naquela prisão e permitiu novamente o trabalho dos tribunais militares nesses casos”, denuncia o relatório.

“Além disso, há também a aplicação extraterritorial da legislação dos Estados Unidos, que atinge suas relações com Rússia”, aponta.

“Isso leva à violação dos direitos e liberdades dos russos, que s]ap incluídos nas detenções arbitrárias e sequestros em terceiros países, o abusivo tratamento para eles e sua perseguição policial com base em provas duvidosas”, destaca o documento.

Do mesmo modo, o Ministério denuncia que o governo norte-americano omite atividades da Agência Central de Inteligência e outros agente públicos em violações em massa e flagrantes dos princípios dos Direitos Humanos.

“Também não cessa o desrespeito pelos Estados Unidos do direito internacional em zonas de conflito e nas operações antiterroristas, com um uso desmedido da força”, indica o relatório.

A Casa Branca mantém métodos de controle sobre a sociedade e a ingerência na vida privada que os órgãos de segurança iniciaram na época do republicano George W. Bush, com o pretexto da “guerra contra o terrorismo”.

Washington só participa em três dos nove acordos internacionais sobre Direitos Humanos, lembra a chancelaria russa.

“Assim, a Casa Branca se absteve de assinar a declaração sobre liquidação de todas as formas de discriminação da mulher e a convenção sobre os direitos da criança”, afirma o texto do Ministério russo do Exterior.

Os Estados Unidos negam-se a colaborar com mecanismos internacionais para queixas coletivas de violação dos direitos humanos ao considerar que seu sistema judicial é “suficiente” e “pode lidar” com esse problema sem assistência estrangeira, aponta a nota.

A isso se soma o aumento dos problemas sistemáticos da sociedade norte-americana como a discriminação racial, a xenofobia, o excesso de prisões e a aplicação da pena de morte, inclusive contra pessoas inocentes, doentes mentais e adolescentes.

O relatório também se refere às imperfeições do sistema eleitoral norte-americano.

Com informações da Prensa Latina

Sobre mundosofismo

Somos educadores populares e acreditamos na teoria de educação freirena, este espaço se destina a comunicação popular nas mais variadas mídias e formas. Buscamos colaborar com a liberdade de expressão através da defesa absoluta da democratização da mídia, colaborando com causas e movimentos e seus protagonistas nas lutas em todas os meios inclusive através do ciberativismo em Rede Mundial de Computadores.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Rússia denuncia situação crítica dos Direitos Humanos nos EUA

  1. Pingback: Rádio Cirandeira Ultrapassa as 200.000 visualizações | Rádio Cirandeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s