O Futuro da RECID Potiguar.

Abapuru - Obra de Tarcila do Amaral

Abapuru - Obra de Tarcila do Amaral

A sistematização nos informa, no mínimo quatro referenciais de atuação da REDID Potiguar atualmente e com eles várias possibilidades de inter-relação:

1- Movimentos e organizações sociais populares

2- Movimento sindical de agricultores familiares, ONGs e associações,

3- Comunidades Tradicionais e de Terreiro

4- Entidades e movimentos Culturais

Referenciais que se colocam como potencialidades para ampliação da ação educativa da rede na perspectiva da construção do Poder Popular, devendo portanto serem priorizadas com processos educativos que contribuam com seu fortalecimento, ultrapassando as limitações explicativas da realidade, agindo sobre ela para transformá-la.

Na diversidade dessas demandas buscaremos dialogar com as realidades reafirmando a metodologia da educação popular freireana, como instrumento de criação da unidade consciente em torno da vontades de mudar, construir, relacionar, sentir-se parte do processo de transformação do mundo.

A RECID deve colaborar com os processos de formação em educação popular, com enfase EM TEMAS que dialoguem com a juventude, como a cultura e comunicação, dando igual peso nas ações com os demais grupos da RECID. Visto que nos últimos dois anos a juventude e o seguimento que mais cresce na rede.

A rede também aponta para a participação nos espaços territoriais, por ser lá que está acontecendo a discussão das políticas públicas e se constrói a proposta de desenvolvimento territorial sustentável.

Frente as demandas se amplia o desafio de multiplicar o acompanhamento e as intervenções nestas realidades, buscando estratégias para atender as demandas de cada grupo. A rede cada vez mais deve qualificar sua ação educativa na base, colaborando com o avanço nos processos de empoderamento dos sujeitos, movimentos, organizações, comunidades e grupos.

O maior desafio que a rede assumiu nos últimos dois anos, é como superar o corporativismo, ampliando a consciência do seu papel de colaborar com a construção de ações que busquem unificar lutas, fortalecendo no Rio Grande do Norte nas ações que tragam o compromisso com as lutas especificas, mas principalmente que fortaleçam as, lutas e mobilizações nacionais da classe trabalhadora.

Nesta perspectiva já se vem dando passos na articulação do campo e da cidade, contribuindo para o entendimento que não existirá superação de problemas sem a compreensão da totalidade. Os grupos da RECID estão no caminho da superação de ações fragmentadas, construindo uma rede integrada por diferentes sujeitos individuais e coletivos, que se unem nas lutas gerais como instrumento de transformação.

A rede também vem mostrando o seu amadurecimento no enfrentamento dos conflitos internos e das contradições presentes em suas práticas. A metodologia da educação popular tem permitido esse aprendizado. Queremos ter na rede a oportunidade de construir um espaço que a autocrítica e crítica coletiva sejam práticas que nos permitam avançar as individualidades, mas principalmente a coletividade, proporcionando sermos a rede que nos embala na alegria de tecer cotidianamente os fios que nos unem e nos fazem mais fortes como lutadores e lutadoras por um mundo sem injustiça e com direito a vida para todos e todas.

O caminho está fecundo de possibilidades. São mulheres, homens e jovens unidos e unidas pelo desejo de superar as injustiças e construir um projeto de nação que seja para todo seu povo. Assim reafirmamos o Projeto Político Pedagógico e o fortalecimento do trabalho de base e a necessidade continuidade de fortalecimento de lutas unificadas, portanto sendo necessários fortalecer também a Assembléia Popular como espaço de lutas.

A partir da prática, vem se construindo o respeito e estima pelos costumes como elementos de expressão do nosso povo que se encontram nos núcleos, grupos e comunidades em que historicamente atua a RECID Potiguar que constituem uma população diversa, possuidora de ricos conhecimentos e possibilidades de atuação e lutas.

Para nós que assumimos o compromisso de ser e ampliar a RECID, temos a responsabilidade de continuar articulando os movimentos e assumir as lutas gerais como tarefa nossa, com a prioridade na formação. Por isso mesmo, estamos consolidando um coletivo de educadores com capacidade de mobilizar os sujeitos, proporcionar processos formativos e serem direção na ação da rede no estado, de forma que tenhamos uma gestão descentralizada, democrática e participativa, tecendo os fios e trilando caminhos de construção do projeto popular para o Brasil

Alessandro Maia – Educador Popular da RECID

 

Sobre mundosofismo

Somos educadores populares e acreditamos na teoria de educação freirena, este espaço se destina a comunicação popular nas mais variadas mídias e formas. Buscamos colaborar com a liberdade de expressão através da defesa absoluta da democratização da mídia, colaborando com causas e movimentos e seus protagonistas nas lutas em todas os meios inclusive através do ciberativismo em Rede Mundial de Computadores.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

2 respostas para O Futuro da RECID Potiguar.

  1. Pingback: Noticias mais visualizadas na Rádio Cirandeira no ano de 2011 – Retrospectiva | Rádio Cirandeira

  2. Pingback: Rádio Cirandeira Ultrapassa as 200.000 visualizações | Rádio Cirandeira

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s